Segunda-Feira, 16 de Dezembro de 2019

Assassino vende celular de jovem de Pontal do Araguaia após crime no Paraguai




COMPARTILHE

A polícia paraguaia encontrou o celular da brasileira Erika de Lima Corte, de 29 anos, morta a facadas em 19 de agosto, em Pedro Juan Caballero, cidade vizinha à sul-mato-grossense Ponta Porã. De acordo com a polícia daquele país, o telefone estava com um rapaz que contou ter sido o terceiro comprador do aparelho.

Os policiais chegaram então até o primeiro a ter adquirido o celular e este falou que foi Cristopher Andres Romero Irala, de 27 anos, preso suspeito da morte da estudante, quem lhe vendeu. Em depoimento à polícia, o rapaz contou que comprou o telefone do Cristopher no domingo, 19 de agosto, por cerca de 100 mil guaranis, aproximadamente R$ 75.

Ele contou aos policiais que estava em uma roda de amigos quando o suspeito de matar Erika chegou por volta das 23h e ofereceu o celular. Nenhuma das pessoas que compraram o celular ficaram presas. Todas foram ouvidas e liberadas. Agora, o telefone está com a perícia paraguaia.

O telefone de Erika foi resetado e por isso mensagens de WhatsApp provavelmente não serão encontradas. O Ministério Público pediu detalhamento das chamadas às operadoras que atuam naquele país.

O Ministério Público aguarda ainda o resultado de perícias feitas em roupas e no carro de Cristopher. O corpo de Erika foi encontrado por uma amiga que morava com ela, em casa, na madrugada de segunda-feira (20 de agosto). Ela era de Pontal do Araguaia, Mato Grosso e cursava medicina no Paraguai, que se tornou polo universitário na região de fronteira com o Brasil.

Logo no inicío das investigações o Ministério Público do Paraguai apontou dois suspeitos para a morte da estudante. Um deles, Cristopher, foi preso. Ele já tinha sido investigado pela morte de uma mulher naquele país. Câmeras de segurança de uma mercearia vizinha à casa da jovem filmaram Cristopher comprando sorvete no local no domingo (19). Pote do mesmo doce foi encontrado na casa de Erika durante perícia sobre a morte.

O corpo da estudante foi enterrado no Cemitério Central do município de Barra do Garças. Segundo familiares, antes de ser trasladado para Mato Grosso o corpo foi velado no Paraguai, onde era estudava e tinha amigos. O Ministério Público do Paraguai ofereceu denúncia à justiça do país contra Cristopher pela morte da brasileira.


Autor: Redação AMZ Noticias


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Norte Araguaia