Quarta-Feira, 02 de Dezembro de 2020

Parada LGTB de Mato Grosso deve reunir cerca de 15 mil participantes e simpatizantes




COMPARTILHE

Pelo menos 15 mil pessoas são esperadas na 16ª Parada da Diversidade LGBT, que acontece neste sábado (22), em Cuiabá. Com o tema “Viver é um ato político - Nosso voto é nossa voz”, o evento tem a concentração marcada para às 14 horas, na Praça Ipiranga, no centro da capital.

“Queremos chamar a atenção para a importância do voto. Esse é um momento em que temos que votar em candidatos que têm compromissos com as questões dos direitos humanos LGBT”, acredita Clóvis Arantes, da coordenação do evento. No país, a população LGBT é estimada em 20 milhões de pessoas, número que representa cerca de 10% do total de brasileiros.

Ainda assim, os LGBTs, sigla para lésbicas, gays, bissexuais, travestis, transexuais ou transgênero, estão sub-representados na política brasileira. “Nós somos uma população expressiva e precisamos ser olhados ou olhadas pelos políticos de forma importante. Nós podemos decidir uma eleição”, avalia.

Conforme Arantes, também há muita discriminação. “Ainda existe muito preconceito e muita violência. Mato Grosso continua no ranking dos Estados que têm mais assassinatos da população LGBT”, frisou. “O número de suicídios entre jovens cresceu 40%. São jovens que na sua maioria se suicida por conta da sua orientação sexual. Então, a gente tem muito o que trabalhar nessa parada. Esse é um momento para a gente tentar, de uma forma alegre e criativa, conscientizar a todos à importância de se proteger a população LGBT, principalmente, àqueles mais vulneráveis”, acrescentou.

No país, já foram registrados 140 homicídios motivados por homofobia. Em Mato Grosso, o caso mais recente ocorreu há poucos dias, em Querência (915 quilômetros de Cuiabá). Lá, a travesti Abya Passos, 33 anos, foi morta a facadas dentro de uma boate no Bairro Setor F, no último dia 15.

O suspeito do assassinato é um adolescente fugiu em uma bicicleta depois do crime. De acordo com a polícia, Abya Passos namorava o suspeito do crime. A suspeita é de que o adolescente tenha matado a vítima por ciúmes.

Durante a Parada da Diversidade, estão previstas 33 atrações culturais das mais variadas, desde ao pop rock, sertanejo, cultura drag queen. Uma das novidades neste ano será a participação da ala “Arcos Iris”, do Centro de Ressocialização de Cuiabá (CRC), antigo Carumbé, que estará representada pelos artigos de artesanato produzidos pelos reeducandos, com uma barraca na Orla do Porto. “Começa a concentração na Praça Ipiranga, onde já vamos ter as atrações culturais”, comentou. Às 16 horas, os participantes seguem em direção à Orla do Porto, às margens do Rio Cuiabá.

Os organizadores esperam a participação de pelo menos o mesmo número de participantes ano passado, em torno de 15 mil. “Mas, como mudamos a realização para o sábado (em 2017 foi numa sexta-feira) estamos trabalhando e esperamos ter mais pessoas”, observou.


Autor: AMZ Noticias com Diário de Cuiabá


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias