Sexta-Feira, 19 de Outubro de 2018

Juíza de Xinguara pede exoneração e desabafa: - Não nasci pra ser juiz. Não no Pará




COMPARTILHE

A Juíza Substituto de Xinguara, Ana Carolina Barbosa Pereira emitiu uma nota e viu todo o estado do Pará com seu teor de sua possível resposta, e não foi transcrita da seguinte forma.

“Não nasci pra ser juiz. Não no Pará. Não dessa forma ”. Não há casos em que o juiz possa ser julgado e tenha sido julgado como membro da Corregedoria do seu Tribunal uma declaração de suspeição. Não nasci para ver Promotor faltar a mais de 30 audiências no mês e nada que se aconteça. Mas se um magistrado não der um único dia para um feriado, é representado e punido por sua Corregedoria.

Não nasci para ver esse mesmo Promovendo agir como um louco na audiência, mandando conhecer a criança, rindo da ignorância das pessoas que atuam no processo - uma medida que nem sabe ler, nem escrever -, agindo com extrema misoginia e representando o crime quando, simplesmente , este não é como suas falcatruas (e não são poucas).

Não há casos em que a polícia e os agentes da saúde possam ser menosprezados por magistrado que seja responsável pela segurança de seus colegas. Até hoje espero que o setor de inteligência entre em contato conosco por mais de seis meses. Durmo a base de remédios ansiolíticos e antidepressivos e, exclusivamente, com a proteção de Deus.

Não nasci para obter e obter inúmeros votos confirmando ou recebendo de propina pela Delegacia, acobertada por suposta fiança em valor absolutamente inferior, e uma providência mínima para ser adotada.   Nem pela Corregedoria da Polícia, nem pelo Ministério Público, nem pelo Tribunal de Justiça, que incluiu o MS de determinado Delegado reinserindo-o na Comarca.

Não nasci para ver os corruptos, uns sendo punidos pelo CNJ, mas NENHUM advogado ser igualmente penalizado. Somente no Pará o corrompido é punido. O corruptor não existe. Talvez exista um problema na região, em que uma ação pode ser praticada por um agente, que seja concomitantemente é ativo e passivo.

Não nasci para ver o acumulo de capital importante e ninguém a um mínimo de importância. As crianças são bem-vindas por parte da sociedade do MPE em promover uma destituição; por falta de equipe multidisciplinar e, acima de tudo, por falta de boa vontade. Só há que pensar em alguma circunstância de ser juiz ou desembargador. Esqueceu-se que, acima de tudo, somos todos os elementos públicos!

Não nasci para ver um tribunal que privilegia os que desconsideram o que acontece com os juízes no interior do Estado. As crianças nascem para que não se importem com a saúde emocional e a segurança de seus magistrados.

Não nasci, não me formei, não estudei para viver o que eu vivo aqui. Imaginei passear por várias dificuldades, até fazer o que eu passei e estou passando. Porém, imagine um mínimo de apoio, de consideração, de respeito.

Como nada disso aconteceu, não me resta outra saída. Estou indo para o pouso no Xinguara, onde há dois anos cada vez mais uma única ligação da Corregedoria ou da Presidência para apoio de todas as demandas que já foram solicitadas.

Certamente encontrarei dificuldades em outros Tribunais, em outras profissões. Porém, o déficit civilization of the state and advocate system accept for all are insustentable for companies in the use.

Por todas aquelas formas, com uma enorme dobra no topo do meu maior sonho, FORMALIZO AQUI MEU PEDIDO DE EXONERAÇÃO, na esperança de que ela se manifeste e se torne mais preocupada com as pessoas e os processos, do que com os índices, metas e pesquisas. Como estou tendo um médico na data de hoje, 03:10, que é o meu retorno das férias, informo que a partir de 04.10 não é mais parte dos quadros de magistrados do TJEPA. <br> <br> <br> <br> <br> logo English Language Spanish Language Portuguese Language Japanese Language logo Ana Carolina Barbosa Pereira, a decisão da magistrada ocorrida nesta quarta-feira , dia 03 de outubro está em marcha os bastidores do Judiciário paraense. 


Autor:AMZ Noticias com Zé Dudu


COMENTÁRIOS:

Notice: Undefined index: envio in /home/norteara/public_html/noticia.php on line 201
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Norte Araguaia


Notice: Undefined variable: rsDestaque1 in /home/norteara/public_html/noticia.php on line 325

Warning: mysql_free_result() expects parameter 1 to be resource, null given in /home/norteara/public_html/noticia.php on line 325

Notice: Undefined variable: rsDestaque2 in /home/norteara/public_html/noticia.php on line 327

Warning: mysql_free_result() expects parameter 1 to be resource, null given in /home/norteara/public_html/noticia.php on line 327

Notice: Undefined variable: rsUltimas1 in /home/norteara/public_html/noticia.php on line 329

Warning: mysql_free_result() expects parameter 1 to be resource, null given in /home/norteara/public_html/noticia.php on line 329

Notice: Undefined variable: rsUltimas2 in /home/norteara/public_html/noticia.php on line 331

Warning: mysql_free_result() expects parameter 1 to be resource, null given in /home/norteara/public_html/noticia.php on line 331