Quinta-Feira, 20 de Junho de 2019

Comerciantes reclamam do prazo da prefeitura de Palmas para readequar quiosques




COMPARTILHE

Os quiosqueiros estão preocupados com as adequações que precisam fazer nas estruturas por exigência da Prefeitura de Palmas. O município quer que os quiosques sejam padronizados e que sejam construídos banheiros com acessibilidade para deficientes físicos. O gasto vai ser do responsável pelo estabelecimento.

O comerciante Tony de Sousa está há dois anos à frente de um quiosque no centro da capital. Ele faz tudo para tentar agradar os clientes. Na hora de fechar as contar, diz que tem sido difíci e agora ele está preocupado com as reformas que precisa fazer. "Eles deram um prazo de seis meses para a gente regularizar tudo. Seis meses é um prazo muito curto para a gente fazer essa obra porque estamos num período chuvoso e na época da chuva não tem como fazermos esse tipo de trabalho".

São cerca de 140 quiosques em Palmas. O presidente da Associação dos Quiosqueiros, José Gutemberg alega que nem todo mundo tem dinheiro para fazer o que o poder público determinou. "Alguns quiosques não tem como reformar, você vai ter que demolir e colocar outo quiosque. E nem todo quiosqueiro tem esse dinheiro para começar do zero".

Os comerciantes querem que a prefeitura reveja o projeto e mais tempo para fazer a possível reforma. "Está todo mundo trabalhando dentro do limite, as coisas subindo, energia subindo, combustível, todo mundo sem dinheiro. Para quem tem dinheiro em mãos, seis meses é um prazo longo, mas para quem não tem dinheiro em mãos o prazo é curto".


Autor: AMZ Noticias com TV Anhanguera


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/norteara/public_html/noticia.php on line 212
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Norte Araguaia