Terca-Feira, 14 de Julho de 2020

Corpos de pai e filho assassinados a quase 02 meses ainda continuam no IML do Tocantins




COMPARTILHE

Quase dois meses após um crime brutal, os corpos do pai e filho assassinados em uma chácara, na zona rural de Paraíso do Tocantins, ainda não foram liberados do Instituto Médico Legal (IML). Pai, mãe e filho foram encontrados mortos na própria casa no dia 22 de setembro desse ano.

No dia do crime, o filho Márcio Gonçalves de Souza, de 36 anos, o pai, Acácio Gonçalves de Souza, 70 anos, estavam carbonizados dentro de um quarto que pegou fogo. Os restos mortais foram levados para o IML de Paraíso do Tocantins e depois transferidos para a unidade de Palmas.

Indignada, a família espera pela liberação dos corpos. Até agora, só o corpo da mulher Ivani Ribeiro dos Santos foi enterrado, por que estava em estado de decomposição. Ela foi encontrada no quintal com um corte profundo na garganta.

Por meio de nota, a Secretaria de Estado da Segurança Pública explicou que a demora é por causa da inexistência de prontuários odontológicos para a comparação e identificação pela arcada dentária das vítimas. "Os exames periciais realizados pela seção de odontologia forense do Instituto de Criminalística de Palmas não puderam ser conclusivos, resultando na necessidade de submissão a exame de DNA para adequada identificação dos corpos", informou a SSP.

A secretaria disse ainda que a coleta e tratamento do material genético é realizada no Tocantins, mas o resultado do exame é obtido em laboratórios de outros estados. O prazo para os resultados do exame de DNA, neste caso, é de 60 a 90 dias.

O caso - Pai, mãe e filho foram assassinados em uma chácara na zona rural de Paraíso do Tocantins. O corpo da mulher Ivani Ribeiro dos Santos, foi encontrado no quintal com um corte profundo na garganta. Do filho Márcio Gonçalves de Souza, de 36 anos, e do marido, Acácio Gonçalves de Souza estavam carbonizados dentro de um quarto, que pegou fogo. O crime aconteceu na madrugada de sábado (22) e eles foram encontrados à tarde.

De acordo com o delegado plantonista Andreson Alves, um vizinho que passava pela rodovia viu o carro queimado na TO-447, a 2 km do local do crime. Ele também notou que havia fumaça saindo da chácara e chamou a polícia. Os corpos foram levados para o Instituto Médico Legal de Paraíso do Tocantins. A perícia esteve no local e a Polícia Civil está investigando o caso.

A polícia tem duas linhas de investigação sobre assassinato da família: homicídio e latrocínio, que é roubo seguido de morte. A Polícia Civil disse que celulares foram levados e que crime pode ter sido planejado. O G1 entrou em contato com a polícia para saber se algum suspeito foi preso e aguarda uma resposta.


Autor: AMZ Noticias com G1


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias