Segunda-Feira, 16 de Dezembro de 2019

Amor Maior incentiva a troca de experiência entre as mães de prematuros em Marabá




COMPARTILHE

No Pará, 12% das crianças nascem antes de completarem 37 semanas de gestação. Dentre as principais causas disso, estão a pré-eclampsia, anemia, infecção uterina, descolamento de placenta, diabetes gestacional, esforço físico intenso e doenças como tuberculose e sífilis.

O adequado acompanhamento médico e odontológico durante a gravidez é fundamental para prevenir o parto prematuro. Mas, quando ele acontece, os cuidados com a saúde do bebê são intensificados, sendo que algumas crianças, inclusive, precisam de atendimento em Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

No Hospital Regional do Sudeste do Pará - Dr. Geraldo Veloso (HRSP), em Marabá (PA), a única Unidade pública da região a disponibilizar UTI Neonatal, o projeto "Amor Maior" forma uma rede de apoio afetivo-emocional para acolher as mães com filhos internados na Unidade. O objetivo é minimizar o sofrimento delas em relação à situação da criança, ao mesmo tempo em que elas trocam experiências a partir de diversas vivências. Neste dia (30), o projeto terá uma edição especial em alusão à campanha "Novembro Lilás", que é celebrado como o Mês da Prematuridade. A programação abordará a importância da participação ativa dos pais na recuperação dos recém-nascidos prematuros.


Autor: AMZ Noticias com Aretha Fernandes


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Norte Araguaia