Terca-Feira, 12 de Novembro de 2019

Nos 403 anos de Belém, Governo do Estado do Pará valoriza o orgulho do povo cabano




COMPARTILHE

O maior movimento popular do Pará, a Cabanagem, é tema de uma programação alusiva ao aniversário de Belém, comemorado neste sábado, 12 de janeiro. O objetivo da programação “Belém Cabana”, realizada pelo Governo do Estado por meio da Secretaria de Estado de Cultura (Secult), é promover, na data que marca os 403 anos da capital, a valorização da memória e da história do povo paraense.

A Cabanagem, ocorrida entre 1835 e 1840, completa 184 anos em 2019. Como forma de homenagear o movimento, o governador Helder Barbalho inaugurou no último dia 7 uma iluminação especial no Memorial da Cabanagem, localizado no Entroncamento. Também serão realizadas diversas programações nos espaços culturais gerenciados pela Secult na capital até o próximo domingo (13), sempre com entrada franca.

“Esse é um novo momento, de portas abertas, de coração e ouvidos abertos, porque quando o fluxo de informações gira intenso, quando essa boa vontade demonstrada em cada ação, em cada agenda cultural, em cada processo de fala institucional acontece, a população começa a estabelecer um novo elo de confiança com o Governo, e a gente precisa que as pessoas confiem na intenção verdadeira desse Governo: de fazer do Pará um imenso território de paz”, pontuou a secretária de Estado de Cultura, Úrsula Vidal.

O governador do estado do Pará, Helder Barbalho, disse que a programação é uma forma de valorizar a memória do povo paraense e também de mostrar o comprometimento do atual governo com a capital do estado. "Lembrar o monumento da cabanagem; convocar a Força Nacional como parte das ações na área de segurança pública; dar celeridade a análise do Mangueirão para que o Parazão 2019 seja realizado sem contratempos foram algumas das coisas que conseguimos realizar, até o momento pela cidade e neste sábado (12), vamos entregar 60 viaturas que atenderão Belém e a área metropolitana. Essas são ações que desenvolvemos, até agora, como o governo presente vamos fazer muito mais por Belém", disse.

História ao ar livre – Como parte das atividades alusivas ao aniversário da cidade, o diretor do Sistema Integrado de Museus, Armando Sobral, convidou o historiador Michel Pinho para levar a população de Belém para um passeio pela cultura e história de Belém.

“Há quase 20 anos organizo um passeio histórico pelas ruas da Cidade Velha para contar um pouco da história da cidade à população. Pela primeira vez, por um convite do diretor do SIM, ela vai sair do Forte do Castelo, para contar a historia de Belém desde o local no qual ela realmente começa. Considero isso um presente pra nossa capital”, comemora o historiador Michel Pinho.

Para Michel, o Movimento Cabano é uma espécie de auto-resgate do paraense. “A Cabanagem fez com que a população paraense como um todo, o índio, o negro, o homem do campo, esse homem que faz a agricultura e vivia no interior, viesse pra Belém ocupar seu espaço de poder. Eles se denominavam ‘patriotas’ e acho isso muito bonito. Eles lutavam pela pátria deles, que era o Pará, a pátria da Cabanagem. E quando a gente consegue entender esse processo, a gente consegue formar a identidade do paraense”, analisa.

Essa essência do “povo cabano” é refletida no feirante Sebastião Teles. Há 32 anos, ele tira o sustento de seus três filhos de uma barraca de ervas na Feira do Ver o Peso. “Meu pai veio de São Sebastião da Boa Vista, região das ilhas, para ter uma barraca em Belém, e hoje me considero um guerreiro por ter vencido nessa profissão seguindo o exemplo dele”, destacou o feirante. O passeio sairá na manhã deste sábado, às 8h, do Forte do Castelo, e irá até o Mercedário da Universidade Federal do Pará (UFPA), palco de uma das maiores batalhas da Cabanagem. 


Autor: AMZ Noticias com Syanne Neno


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Norte Araguaia