Sexta-Feira, 14 de Agosto de 2020

Políciais Civil e Militar recebem elogio por atuação em caso ocorrido em Fórum de Vila Rica




COMPARTILHE

Uma policial civil e um policial militar de Vila Rica receberam elogios pela atuação no episódio em que um promotor de justiça foi ameaçado e um magistrado foi atingido com um disparo de arma de fogo, no Fórum do município.

Foram agraciados com elogio no assentamento funcional da policial civil Andressa Azevedo, a qual foi também feito uma referência elogiosa pela Promotoria de Justiça de Vila Rica, elogio para o soldado Helison Mota na sua Instituição, e um destaque nacional da ação de defesa da vida do Magistrado e da atuação da Polícia Judiciária Civil do Mato Grosso, bem como da Polícia Militar do Mato Grosso

O caso ocorreu no dia 1º de janeiro de 2018, quando um réu que respondia a ação penal pela prática de homicídio qualificado entrou na sala de audiência no Fórum de Vila de Rica e sacou uma arma de fogo. No primeiro momento o suspeito apontou a arma em direção da cabeça do promotor de justiça, Eduardo Zaque, e em seguida entrou em luta corporal com o magistrado, Carlos Eduardo, que foi atindio com um disparo da arma no ombro esquerdo.

Durante a ação, o suspeito dizia que queria negociar, surpreendendo as pessoas presentes na sala com a situação iminente de risco submetidas. O estagiário do Fórum conseguiu sair e da sala e foi até a recepção para buscar ajuda policial. No momento, estava no local o soldado Helison Mota e os policias civis Andressa Azevedo e Flávio Ornellas realizando a condução de dois custodiados. Assim que a investigadora tomou ciência do fato correu até a sala de audiência encontrando o magistrado em luta corporal com o réu armado.

A policial civil Andressa Azevedo verbalizou com o suspeito para largar a arma e deitar no chão, chegando em seguida  o soldado Helison Mota. Após o primeiro disparo do suspeito, o soldado efetuou novos disparos para conter a ação do agressor. Em determinado momento, como estava numa melhor posição na porta, a qual era completamente sem abrigamento, a policial civil passou sua pistola para o soldado, sendo cessada após a intervenção policial a injusta agressão sofrida pelo magistrado, que posteriormente foi socorrido.

O espaço a qual precisou da ação era completamente vulnerável para a troca de disparo e resgate da vítima mas era necessário uma ação rápida e eficiente pois o Magistrado já se encontrava alvejado e ferido, não sendo possível cálculos meticulosos e uma retirada do local de confronto, e, sim uma intervenção para não acontecesse uma tragédia maior.

O elogio destaca que nesse episódio atípico ocorrido no Fórum da Comarca de Vila Rica, a ação policial foi um exercício da função constitucional, com a plena consciência da importância de estar no lugar de forma atenta, vocacionado e preparado para possíveis confrontos.


Autor: AMZ Noticias com Assessoria


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias