Segunda-Feira, 26 de Agosto de 2019

Comandante Geral do Pará apresenta programas para auxiliar na segurança de policiais




COMPARTILHE

Nesta terça-feira (29), no Comando Geral da Polícia Militar do Pará, localizado na Avenida Augusto Montenegro, o comandante geral, coronel José Dilson Melo de Souza Júnior, reuniu com as representantes da Associação de Esposas e Familiares de Praças do Pará.

Na ocasião, foram discutidos temas de interesse da tropa, como o programa "PM Vítima", aplicativo de apoio policial, plano de moradia, o pagamento de jornadas extraordinárias e outros.

Além do coronel Dilson Júnior, estiveram presentes os comandantes do Centro de Inteligência (CInt), coronel Carlos Dantas; do Centro Integrado de Psicologia e Assistência Social (Cipas), tenente-coronel Edimar Costa; Centro de Informática e Telecomunicações (Citel), tenente-coronel Ariel Barros, e do Fundo de Assistência Social da PM (FASPM), o coronel Alisson Monteiro.

Durante a reunião, estiveram presentes também Pâmela Rodrigues, vice-presidente da Associação, e as conselheiras fiscais Gisele Silva, Marivalda Feitosa e Anacléia Sousa. As representantes apresentaram questionamentos referentes ao dia a dia do policial militar, que foram esclarecidos pela equipe de oficiais.

PM Vítima - Um dos questionamentos das esposas dos policiais foi sobre a segurança de suas famílias. O CInt e o Cipas apresentaram o programa "PM Vítima", uma iniciativa do Comando Geral da instituição, que visa proteger o policial que se encontra em situação de extrema insegurança, por vezes sendo até mesmo ameaçado por criminosos próximo de suas residências.

Uma das medidas do programa é o "Aluguel Social", um complemento para que o militar possa alugar uma casa em outra localidade. Este benefício já auxiliou 100 militares a saírem de locais de extrema vulnerabilidade. Outros esperam para começar a receber o benefício.

Outra medida adotada pelo "PM Vítima" é a transferência de unidades onde os militares possam estar sendo coagidos por criminosos. Entre os anos de 2017 a 2019, foram realizadas 24 permutas de policiais. Ainda por conta do programa, existe o "Rede de Proteção", medida que consiste na realização de rondas, feitas pelos militares de serviço, às casas dos policiais que morem na área de abrangência do policiamento. Cerca de 500 PMs participam desta rede.

Além destas ações, há também a preocupação com a autoproteção do militar. Para tanto, o comandante geral explicou que vídeos, com instruções de como o policial deve agir para preservar sua segurança, estão sendo produzidos e publicados nas redes sociais da corporação.

SOS PM - Como uma forma de agilizar o apoio ao policial em situações de risco iminente, o cabo Everton da Silva, do Citel, criou o aplicativo denominado SOSPM, um recurso tecnológico que visa a prevenção e o resguardo da integridade física dos militares. Ele demonstrou como o programa funciona e explicou que, para o apoio policial, a ferramenta se mostrou a mais eficaz e rápida, com um tempo médio de resposta de dois minutos.

Habitação - Outra questão levantada foi sobre a moradia de policiais e suas famílias. O coronel Alisson, chefe do FASPM, explicou sobre o plano habitacional que a PM está desenvolvendo, em parceria com instituições como a Caixa Econômica Federal, o Banco do Estado do Pará (Banpará), o Governo do Estado do Pará, entre outras.

Foi informado que esta parceria visa a possibilidade de uma abertura de um crédito especial, pela Caixa Econômica, para financiamento de residências para os policias. Além dos quatro terrenos que a Polícia já possui para a construção de condomínios habitacionais.

Jornadas Extraordinárias - O coronel Dilson Júnior ainda foi questionado sobre o pagamento das jornadas extraordinárias. Ele informou que conseguiu, junto ao Governo do Estado, um aumento de 60 mil jornadas previstas para este ano, ou seja, de 209 mil inicialmente, a Polícia Militar conta com 269 mil cotas extraordinárias para pagar o militar que quiser trabalhar de forma extraordinária, fora de sua escala ordinária.


Autor: AMZ Noticias com Carlos Reinanderso


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Norte Araguaia