Quinta-Feira, 25 de Abril de 2019

Pesquisa mostra 22% de queda na inadimplência entre os consumidores mais jovens




COMPARTILHE

Segundo um levantamento realizado pela Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) mais de 63 milhões de brasileiros estão com o nome sujo. A pesquisa mostra uma alta de 6,03% em relação ao mesmo período do ano passado e também o maior volume de pessoas com nome sujo para um mês de novembro desde 2011, quando o crescimento dos endividados foi de 8,10%. O estudo aconteceu no final de novembro de 2018, onde foram contabilizados 63,1 milhões de inadimplentes no País.  

O estudo apontou ainda que a inadimplência só apresentou queda entre a população mais jovem: caiu 22,3% entre os devedores de 18 a 24 anos e 4% entre os de 25 a 29 anos. Entre as pessoas mais velhas, no entanto, o número de negativados aumentou. Foram 11,8% de pessoas com idade entre 65 e 84 anos a mais entre os endividados. 

Brasileiro quer pagar as dívidas - Quem está com o nome sujo entende muito bem a dor de cabeça que é ter o CPF inserido nos principais cadastros de inadimplência do país. Um levantamento recente realizado com cerca de 309.800 usuários do aplicativo Guiabolso apontou que 30% dos negativados no Brasil conseguem sair do vermelho e “limpar seu nome” com uma quantia de até R$500. 

Atualmente existem muitas empresas que oferecem empréstimo de forma rápida e eficaz, dando uma solução para os negativados ou pessoas que não são aprovadas pelas instituições financeiras tradicionais. A Simplic (www.simplic.com.br), é a primeira fintech a oferecer empréstimo 100% online a pessoas físicas com valores que variam de R$500 a R$3.500 e que podem ser pagos em 3, 6, 9 ou 12 vezes. Um dos seus diferenciais é a rapidez e facilidade na aprovação, possibilidade de crédito para negativados e trabalhadores informais, além de dinheiro na conta em até 24 horas.  

Segundo levantamento da Simplic - que possui mais de 3 milhões de clientes cadastrados em sua plataforma - cerca de 55% dos brasileiros que solicitaram crédito durante o ano 2018 afirmaram usar o dinheiro para pagar contas ou quitar dívidas. “Nosso objetivo é possibilitar crédito de um jeito inovador, sem sair de casa e com muita segurança”, finaliza  Rogério Cardozo, CEO da Simplic.  


Autor: Redação AMZ Noticias


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/norteara/public_html/noticia.php on line 212
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Norte Araguaia