Quarta-Feira, 22 de Maio de 2019

Justiça decide que os 16 policiais acusados por chacina no sul do Pará enfrentem Júri Popular




COMPARTILHE

A juíza Elaine Neves de Oliveira, que atualmente responde pela Vara Criminal da Comarca de Redenção, pronunciou nesta terça-feira (19), dezesseis policiais acusados de envolvimento nas mortes de 10 invasores de terras na Fazenda Santa Lucia, localizada no município de Pau D’arco, no sul do Pará. 

As mortes ocorreram no mês de maio de 2017. No processo 17 policiais entre civis e militares foram arrolados no processo, um somente não foi pronunciado pela justiça. De acordo com a denuncia do Ministério Público Estadual, o grupo de polícias, foi até a Fazenda Santa Lúcia, no intuito de cumprir 14 mandatos de prisão contra invasores de terra, acusado de participar da morte de um segurança da fazenda, que foi morto no mês anterior a mortes ocorridas no local da chacina.

Na denúncia, o MP diz que houve armação por parte dos policiais  que alegaram haver reação por parte dos invasores da fazenda, que ao enfrentar os polícias a bala, foram alvejados durante a refrega. O Ministério Público se amparou no depoimento de testemunhas e sobreviventes da chacina que disseram não ter havido refrega e nem reação por parte dos grileiros.

Caso percam o eventual recurso contra a denuncia, que possui 40 paginas, os acusados serão submetidos ao Tribunal do Júri. Dentre as acusações estão os crimes de homicídio, tentativa de homicídio e tortura. Segundo o Tribunal de Justiça do Estado do Pará, os acusados e os advogados responsável pela defesa, devem ser intimados pessoalmente da decisão, onde a Juíza Elaine Neves de Oliveira entendeu que não havia necessidade de decretar a prisão preventiva dos envolvidos que seguem respondendo o processo em liberdade. 


Autor: Luciana Marschall com Correio de Ca


Comentários

Notice: Undefined index: envio in /home/norteara/public_html/noticia.php on line 212
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Norte Araguaia