Sábado, 06 de Marco de 2021

Atentado contra vereador de Ananindeua pode ter sido motivado pelo histórico com narcotráfico




COMPARTILHE

O atentado contra o vereador de Ananindeua, Deivite Wener Araújo Galvão, conhecido como Gordo do Aurá, pode estar relacionado ao histórico dele, de acordo com as investigações da Delegacia de Homicídios de Agentes Públicos (DHAP). Em setembro de 2018, ele foi preso por ligação com o tráfico de drogas e por integrar facção criminosa. O carro onde o vereador estava foi atingido com cerca de 20 tiros na tarde desta quinta-feira (21).

De acordo com a Polícia Civil, o vereador e a esposa estavam em um carro de transporte de aplicativo, que foi interceptado na avenida Pedro Miranda por outro veículo de onde partiram diversos disparos em direção à janela do passageiro e à frente do carro. O motorista do carro ficou ileso.

As vítimas foram levadas para o Pronto Socorro Municipal Mário Pinotti, na tv. 14 de Março, em Belém. Vanessa Galvão, a esposa dele, foi atingida no joelho e foi encaminhada para o Hospital Metropolitano. O estado de saúde dela é estável. O corpo do vereador foi levado para o Instituto Médico Legal (IML), escoltado pela Polícia.

A Segup disse que está reforçando o policiamento onde residia o vereador e nos entornos do bairro. A ação conta com efetivo das Rondas Ostensivas Táticas Metropolitanas (Rotam), do Comando de Policiamento Regional (CPR) e do 30º Batalhão de Policiamento.

Em nota, a Câmara Municipal de Ananindeua declarou que o vereador "sempre teve uma destacada atuação em defesa dos moradores do Aurá e da população de Ananindeua de modo geral". Em nota, o Parlamento de Ananindeua informou que "se solidariza com todos os familiares e amigos do vereador e decreta luto oficial de três dias". De acordo com a Câmara Municipal, Alex Melul (DEM) irá assumir o cargo de vereador.

Prisões e atentados - Deivite Galvão foi eleito vereador de Ananindeua, região metropolitana de Belém, em 2012, pelo DEM, e reeleito em 2016 pelo mesmo partido. Em 2013, ele foi alvo de um atentado. Quando chegava ao prédio da Câmara de Vereadores de Ananindeua, foi baleado por um motoqueiro armado, que fez vários disparos.De acordo a Polícia Civil, o vereador responde por dois crimes: em 2006, foi apontado como suspeito de homicídio, e em 2011 foi preso por tráfico de drogas e associação ao tráfico, no distrito de Mosqueiro.

Em setembro de 2018, Devite foi preso por ligação com o tráfico de drogas e por integrar facção criminosa. A ação da Polícia que culminou na prisão do vereador ocorreu no residencial do "Programa Minha Casa, Minha Vida", que à época havia sido ocupado há cerca de dois anos. De acordo com as investigações, o local servia como abrigo para foragidos e para gerenciamento do tráfico de drogas.


Autor: AMZ Noticias com G1


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias