Domingo, 31 de Maio de 2020

Polícia Civil prende 10 pessoas no sudeste do Pará após início da Operação Carajás




COMPARTILHE

Na manhã desta quarta-feira (3) a Polícia Civil deflagrou a "Operação Carajás" para dar cumprimento a 50 mandados judiciais, entre prisões e buscas e apreensões domiciliares, em Marabá, no sudeste do Pará. Participam da operação mais de 40 policiais civis da 10ª Região Integrada de Segurança Pública (RISP) e da Diretoria de Polícia do Interior (DPI).

Todos os mandados foram expedidos após intensa investigação, monitoramento e estudos, contra criminosos envolvidos em diversos tipos de delitos como tráfico de drogas, roubos, homicídios, entre outros crimes. Já na manhã desta quarta, foram apresentados os presos durante coletiva de imprensa, que ocorreu na sede da Superintendência Regional da Polícia Civil em Marabá. Ao todo, 10 pessoas foram presas, três quilos de maconha foram apreendidos, assim como armas de fogo, um drone, binóculos e vários computadores e outros objetos.

Para o diretor da seccional de Marabá, delegado Vinicius Cardoso, a operação, que se deu em todos os núcleos de Marabá, foi bastante exitosa. "Demos um duro golpe no tráfico aqui na região. Já tiramos 10 indivíduos da rua, o que vem reduzir a criminalidade urbana. Essa política de combate à criminalidade que estamos realizando tem como foco a redução dos números. Temos conseguido êxito com muito trabalhado investigativo dos nossos policiais e tem dado resultado. Só o interior prendeu mais de 1,3 mil pessoas, desde o dia 1º de janeiro", complementou o delegado José Humberto.


Autor: AMZ Noticias com William Serique


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias