Terca-Feira, 20 de Agosto de 2019

Atleta transexual de Conceição do Araguaia vira pivô de tema polemico no esporte mundial




COMPARTILHE

Quando entra em quadra, a jogadora de volei, Tiffany Pereira de Abreu, 33 anos, já sabe que todos os olhos estão voltados para ela. Sua participação faz história e quebra tabus e gera discussões.

Tiffany nasceu em Paraíso do Tocantins, mas cresceu em Conceição do Araguaia, no Sul do Pará, foi lá também que tomou gosto pelo esporte, praticava vôlei na escola quando acabou convidada para integrar um time local, aos 17 anos.

Assim ganhou destaque e seguiu carreira defendeu o Juiz de Fora e Foz do Iguaçu na Superliga masculina B, depois saiu do país, e jogou em ligas da Espanha, França, Holanda e Bélgica. Em 2013, sentindo-se inadequada em um corpo que parecia não ser o seu, tomou a decisão que mudaria a sua vida por completo..mudou de sexo, só não imaginou que voltaria a jogar vôlei e agora com um destaque ainda muito maior.

No dia 10 de dezembro de 2017, no final do primeiro set contra o São Caetano ela se tornou a primeira atleta transexual a atuar na Superliga feminina, a elite do vôlei brasileiro. Mas, a polêmica tomou as redes sociais: Tiffany leva vantagem em relação às suas companheiras de quadra? Em cinco jogos, foram 115 pontos. Média de 23 por partida, um desempenho superior ao da oposta Tandara, do Osasco e da seleção brasileira, maior pontuadora da competição com média de 20 pontos.

No meio deste acalorado debate, um dos maiores nomes da história do vôlei nacional, o técnico Bernardinho, atualmente no Sesc/Rio, falou novamente, neste sábado, sobre a oposta Tifany. Em uma palestra do Congresso Olímpico, em São Paulo, ele foi perguntado sobre o fato da jogadora, transexual, ser um dos destaques da modalidade atualmente:

- Vai ter que ter ciência em cima disso, tem que ter debate, são coisas novas. A gente quer justiça no esporte, o fair, queremos ser justos sem jamais desrespeitar a diversidade. O esporte é extremamente democrático, e tenho muito orgulho de fazer parte desse mundo. O mundo está em transformação para nossos jovens, acredito muito nisso - disse.

O técnico, dono de seis medalhas olímpicas como treinador e uma como jogador, entrou em uma polêmica no fim do mês passado. Em uma partida de seu time, Sesc/Rio, contra o Bauru, equipe de Tifany, as câmeras da transmissão pegaram uma frase dele durante a partida,chamando a oposta de homem. Minutos após o ocorrido, ele pediu publicamente desculpas e a jogadora as aceitou.

O Congresso Olímpico está em sua primeira edição, reunindo diversos nomes do esporte em São Paulo. Além de Bernardinho, o evento contou com palestras de Robert Bowman, ex-técnico do nadador Michael Phelps, e Chelsea Warr, diretora do Comitê Olímpico da Grã Bretanha. Cerca de mil pessoas estiveram no Congresso, incluindo grandes nomes da história, como Alessandra, campeã mundial de basquete, Arthur Nory, bronze na Olimpíada do Rio de Janeiro na ginástica, e Daiane dos Santos, ouro no Campeonato Mundial de ginástica em 2003.


Autor: Redação AMZ Noticias


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Norte Araguaia