Quarta-Feira, 21 de Agosto de 2019

Nova etapa de vacinação contra aftosa alcançou 99,7% do rebanho bovino de Mato Grosso




COMPARTILHE

Em maio de 2019 foram vacinados contra febre aftosa em Mato Grosso 29.796.789 bovinos e bubalinos, quantidade correspondente a 99,73% do rebanho a ser vacinado no Estado (29.878.076). Nessa etapa é obrigatória a vacinação de bovinos e bubalinos de todas as idades, “de mamando a caducando”, exceto na microrregião do Baixo Pantanal Mato-grossense.

A baixa inadimplência é resultado do trabalho de divulgação, educação sanitária, fiscalização e fundamental apoio dos produtores rurais. A população de bovinos e bubalinos existentes no estado de Mato Grosso alcançou 30 milhões cabeças neste ano. Desde 2005 as etapas têm alcançado índices de vacinação superiores a 99% de imunização em todas as regiões. 

Durante o período da etapa de vacinação, o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea-MT) fiscalizou 2471 estabelecimentos rurais, o que corresponde a 2,6% dos estabelecimentos existentes no estado de Mato Grosso.

O Indea e o Ministério da Agricultura Pecuária e Abastecimento (Mapa) são os órgãos oficiais responsáveis pela regulamentação, divulgação, educação sanitária, controle e fiscalização da vacinação, cabendo ao produtor arcar com a aquisição e aplicação da vacina.

Há ainda uma parceria com entidades ligadas ao setor pecuário como a Famato, Acrimat, Acrismat, Sindifrigo, Ovinomat e o Fesa pra implementação de medidas de prevenção contra a febre aftosa. O último foco da doença no estado ocorreu em 1996. Atualmente Mato Grosso é reconhecido pela Organização Mundial de Saúde Animal (OIE) como livre de febre aftosa com vacinação.


Autor: AMZ Noticias com Assessoria


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Norte Araguaia