Quarta-Feira, 13 de Novembro de 2019

Policia Militar mata 02 acusados de tráfico durante confronto na cidade de Parauapebas




COMPARTILHE

Em Parauapebas, Rodrigo Ferreira Menezes, 24 anos, natural de Belém, e Jeferson Teixeira de Moura, 22, nascido em Imperatriz (MA), morreram na manhã de sábado (13), segundo a Polícia Militar, após dispararem contra uma guarnição. Ainda de acordo com a PM, os dois pertenceriam ao PCC (Primeiro Comando da Capital), facção que disputa com o CV (Comando Vermelho) o domínio dos presídios em todo o País.

O confronto, conforme relatam os policiais militares, se deu assim que eles entraram na casa em que Rodrigo e Jefferson se encontravam, na Rua F-26, Bairro Cidade Jardim. A PM chegou ao local por meio de informações do CCO (Centro de Controle Operacional), dando conta de que três pessoas, no endereço citado, estariam armadas e seriam traficantes de entorpecentes.   

Ao chegarem, os policiais militares abordaram uma adolescente na área de lavanderia e a detiveram, quando entraram na casa, segundo eles, foram recebidos com um disparo de arma de fogo e responderam à altura, matando Rodrigo Menezes e Jefferson de Moura.  Na casa, os PMs apreenderam 206 gramas de crack, dois revólveres calibre 38 e 18 munições. Uma mulher que estava no local foi presa, acusada de dar abrigo aos criminosos.

Segundo a polícia, Jefferson era suspeito de ter sido o autor de um assalto que vitimou um rapaz, com três disparos, em Curionópolis, ocorrido há três dias. A vítima se encontra internado em estado grave em hospital de Marabá. Rodrigo, ainda de acordo com a PM, também era conhecido como “Torre do PCC”, responsável por algumas mortes de desafetos.


Autor: AMZ Noticias com Zé Dudu


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Norte Araguaia