Terca-Feira, 17 de Setembro de 2019

Sindicato Rural de Barra do Garças lança campanha contra raiva para evitar surto da doença




COMPARTILHE

Com a recente ocorrência de focos de raiva em cidades da região leste de Mato Grosso, o Sindicato Rural de Barra do Garças vai lançar, nesta quarta-feira (14), a campanha de prevenção contra a raiva bovina. A ideia é incentivar a vacinação, que impede o contágio da doença. Os últimos focos nas proximidades ocorreram em Ribeirãozinho e em Pontal do Araguaia.   

A campanha ocorre em parceria com o Instituto de Defesa Agropecuária do Estado de Mato Grosso (Indea), o Fundo Emergencial de Saúde Animal do Estado de Mato Grosso (Fesa), a Associação dos Criadores de Mato Grosso (Acrimat), entre outras instituições. Além de Barra, a iniciativa terá alcance nos municípios de Araguaiana, Pontal do Araguaia e General Carneiro, que compõem a jurisdição do sindicato.   

“Será a nível regional e terá como parceira toda a cadeia de instituições, como lojas agropecuárias e laboratórios de vacina”, afirma Jonatam Matos, diretor de Relações Institucionais e Comunicação do Sindicato Rural. O lançamento oficial ocorre na quarta, às 8h30, no auditório do Sindicato Rural de Barra do Garças. Inicialmente o propósito é disseminar material informativo para alertar os produtores sobre a doença transmitida pelo morcego hematófago (aquele que se alimenta de sangue animal).

Também haverá uma palestra sobre o tema, ministrada por técnicos do Indea no Encontro dos Criadores, que ocorre entre os dias 20 a 21 de setembro, como parte da programação da 36ª Expoleste, em Barra do Garças. Apesar da agressividade da doença, que não tem cura e exige que o bovino doente seja sacrificado, a raiva é menos motivo de preocupação que outras patologias como a brucelose e a febre aftosa. A iniciativa do sindicato, segundo Jonatam, resgata esse cuidado.     

“O intuito dessa campanha é resguardar todo o rebanho bovino da nossa região para que, em um raio de 300 ou 400 km, possa haver essa vacinação”, destaca. “A comercialização de gado na nossa região é muito forte. E os focos estão em municípios produtivos, municípios esses que têm a pecuária como sua principal atividade.”   

Além de Pontal do Araguaia, onde os produtores já foram notificados para a vacinação, houve foco da doença em Ribeirãozinho, no último dia 3, e em Água Boa. Nesses locais, as providências geralmente são a vacinação compulsória e o estado de quarentena em um raio de 12 quilômetros a partir da propriedade onde foi descoberto o animal infectado.   

O último surto da raiva bovina na região ocorreu em 2013 e foi erradicado através da vacinação. Segundo o presidente interino do Sindicato Rural, Eduardo Baroni, essa é a única forma de controle da doença. “A população tem que entender que não é uma vacina cara e o único trabalho que o produtor vai ter será colocar o gado no curral.”   

Ele destaca que a iniciativa do sindicato rural atenta o produtor para que preserve a sanidade do rebanho e previna a ocorrência de um novo surto da doença. “Essa é uma campanha de profilaxia, para que todos os produtores busquem a vacinação, se precavendo de prejuízos maiores. A doença mata o animal e também pode ser transmitida para os funcionários das fazendas”, alerta Baroni.


Autor: Kayc Alves com Semana 7


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Norte Araguaia