Sábado, 19 de Outubro de 2019

Estudo da Embrapa aponta que Mato Grosso conseguiu reduzir o desmatamento em 15 anos




COMPARTILHE

Um levantamento da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) revela, que nos últimos 15 anos, Mato Grosso registrou uma redução de 87,4% no desmatamento.

Para a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) dados como estes mostram que o Estado é um exemplo de produção com sustentabilidade.\r\nDe acordo com a Sedec, Mato Grosso é o “Estado brasileiro que mais se destaca por sua produção agropecuária e os dados da Embrapa apontam ser uma produção sustentável e que preserva o meio ambiente”.

O Grupo de Inteligência Territorial da Embrapa realizou a extração de dados do Sistema do Cadastro Ambiental Rural (Sicar) de 2018 para analisar as áreas destinadas à preservação das propriedades rurais.\r\nApós o tratamento destes dados, pode-se perceber que as propriedades rurais de Mato Grosso possuíam uma área de 68.990.299 hectares, o que representa 76,4% da área estadual, conforme dados divulgados pela assessoria de imprensa.

“Por estes dados, podemos observar que, dos principais Estados brasileiros produtores de grãos, Mato Grosso é o que possui a maior área de preservação da vegetação nativa dentro das propriedades rurais”, explica Sérgio Leal, coordenador do Observatório do Agronegócio, grupo da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico (Sedec) que trabalha com informações do agronegócio.\r\nMais de 35,4 milhões de hectares são áreas preservadas dentro das propriedades rurais, um percentual de 39,2% do total do território de Mato Grosso.

Áreas protegidas em terras indígenas e unidades de conservação somam 17 milhões de hectares e representam 18,9% do que está preservado – ou seja, a área preservada nas propriedades rurais é 108,2% maior que nas unidades de conservação e terras indígenas somadas.\r\nEm relação ao desmatamento, os dados da Embrapa mostram que houve um decréscimo vertiginoso nas últimas duas décadas.

Na Amazônia Legal, em 2004 eram 27 mil km² desmatados e, em 2018, eram 7,5 mil km². Em Mato Grosso, em 2004 eram 11,8 mil km² desmatados e, no ano passado, era 1,4 mil km². A produção agrícola em Mato Grosso vem se tornando cada vez mais eficiente, não havendo necessidade de abertura de novas áreas.

Os dados comprovam isto: em 2004, a área plantada de grãos era de 7,6 milhões de hectares e o desmatamento foi de 1,18 milhão de hectares. Já em 2018, a área colhida aumentou em 98,4%, indo para 15,1 milhões de hectares e o desmatamento despencou para 149 mil hectares – redução de 87,4% no desmatamento no estado.

Ainda, por meio da assessoria de imprensa, o secretário de Estado de Desenvolvimento Econômico, César Miranda, ressalta que Mato Grosso é um exemplo de produção com sustentabilidade e um exemplo para o País e o mundo.

“Há muitos anos estamos construindo uma agricultura sustentável. Tanto o pecuarista como o agricultor são hoje grandes preservadores do meio ambiente por questões comerciais e por consciência ambiental. Eles sabem que é da terra que tiram seu sustento. E o Governo do Estado tem políticas ambientais sérias e rígidas, com controles severos e não vai permitir que se cometam ilegalidades”, afirmou Miranda. 


Autor: Redação AMZ Noticias


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia Para reproduzir as matérias é necessário apenas dar crédito ao Norte Araguaia