Quarta-Feira, 12 de Agosto de 2020

Polícia Civil do Pará consegue esclarecer mais de 70% dos crimes registrados em outubro




COMPARTILHE

A Polícia Civil do Pará esclareceu 79% dos crimes registrados, em todo Estado do Pará, no mês de outubro deste ano. O dado foi divulgado, nesta terça-feira (05), durante entrevista à imprensa, no plenário da Secretaria de Segurança Pública e Defesa Social do Pará (Segup).

Na ocasião, foram divulgados os índices de criminalidade em todo o Estado, no período de 1º a 31 de outubro deste ano, em comparação com o mesmo período de 2018. Os números da Polícia Civil foram apresentados pelo delegado-geral Alberto Teixeira. A apresentação dos dados é responsabilidade do Governo do Pará que, de forma transparente, vem informando à população sobre as ações de combate e enfrentamento à criminalidade efetuados e os resultados alcançados no Estado.

Dos crimes registrados em outubro, frisa o delegado-geral, ao todo, 230 inquéritos policiais foram instaurados pelas autoridades policiais, em outubro de 2019, para investigar homicídios consumados. Do total, 75% dos casos de homicídios no Pará foram elucidados como resultado das investigações.

“Estamos nesse período do ano com um índice extremamente positivo de elucidações de crimes”. Então, no que concerne à nossa gestão, estamos com um índice superior a 70% de investigações concluídas. Estamos também nos debruçando nas investigações pretéritas com o escopo de chegar à autoria desses crimes para responsabilizar pessoas que os praticaram nas gestões passadas.

No comparativo com o mesmo período do ano passado, 33% de casos de homicídios consumados foram esclarecidos. Os dados estatísticos apontaram ainda que, em outubro de 2019, a Polícia Civil contabilizou uma redução do número de procedimentos policiais instaurados nas Delegacias em todo Estado. Foram 22 procedimentos a menos em outubro deste ano em comparação com o mesmo mês do ano passado. Uma média de 224 procedimentos por dia. O índice é reflexo da redução dos registros de crimes no Estado do Pará.

 ROUBO A Polícia Civil contabilizou ainda uma redução de 13% dos registros de casos de roubos consumados, no comparativo de mês de outubro deste ano com o mesmo período em 2018. Foram 1.161 registros de roubos a menos em um ano.

FEMINICÍDIO Em relação ao crime de feminicídio, este mês de outubro, três casos foram registrados no Estado. O dado representa uma redução de 67% de ocorrências de feminicídio em comparação com o ano passado.

LATROCÍNIO Em outubro de 2019, foram registrados 12 casos de latrocínio - roubo seguido de morte. Todos os casos foram solucionados. Esse tipo de crime teve uma redação de 25% de ocorrências registradas em comparação com o mesmo período do ano passado.

MAIS PRODUTIVIDADE O delegado-geral Alberto Teixeira ressaltou, na entrevista à imprensa, o número expressivo de 55% de mandados de prisão cumpridos pela Polícia Civil, em outubro deste ano. "A investigação mais qualificada possibilita à Polícia Civil demandar junto ao Poder Judiciário pelos mandados de prisão e de busca e apreensão, o que nos dá mais disponibilidade de melhor atenção a essas ações", ressalta. Para ele, o número menor de ocorrências de crimes tem reflexos diretos nas investigações. "Se temos menos notícias de fatos criminosos, isso vai possibilitar que possamos investigar com mais eficiência os crimes", salienta, ao ressaltar que, a partir do momento que existe possibilidade de se dedicar mais às investigações, como consequência, há o aumento da qualidade e eficiência do serviço da Polícia Civil. "Tanto é que o número de indiciados (processados por crimes pela Polícia Civil), em um mês, aumentou de forma considerável", destaca.

PRISÕES Ao todo, 379 operações policiais foram realizadas durante o mês de outubro, em todo Estado, pelas Diretorias Operacionais da Polícia Civil. As ações policiais resultaram em 465 prisões. No total, mais de 39 quilos de drogas e 54 armas de fogo foram apreendidas durante o mês passado, como resultados das operações. O delegado-geral destacou ainda as ações realizadas pela DECOR (Diretoria Estadual de Combate à Corrupção), nova diretoria criada este ano. Ao todo, foram 22 inquéritos policiais instaurados pela DECOR para apurar crimes relacionados à corrupção no Estado.

No total, 52 mandados de busca e apreensão foram cumpridos pelas equipes da DECOR. Outros três mandados de afastamento de função pública foram decretados pela Justiça com base nas investigações. Mais de R$ 700 mil de valores obtidos ilegalmente foram resgatados este ano. Alberto Teixeira destacou ainda o papel da Superintendência do Sistema Penitenciário na redução dos índices de criminalidade no Estado. "Ao realizar um controle da massa carcerária, a Susipe tem contribuído, sobremaneira, na repercussão sobre a criminalidade, e, por conseguinte, nas investigações por parte da Polícia Civil e nas ações diárias da Polícia Militar na parte ostensiva", detalha.

 


Autor: AMZ Noticias com Assessoria


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias