Segunda-Feira, 27 de Janeiro de 2020

Deputado diz que “Se tudo que veicularam for verdade” Emanuel deve ser preso e Mauro impitchmado




COMPARTILHE

No decorrer da sessão ordinária realizada pela Assembleia Legislativa de Mato Grosso na noite desta quarta-feira, 04, o Deputado Estadual Ulysses Moraes que já havia solicitado no dia anterior, voltou a requerer o teor da denúncia entregue esta semana ao Presidente da AL, Eduardo Botelho, com a presença da vice-presidente Janaina Riva, pelo prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro. No documento, o chefe do executivo acusa o Governador Mauro Mendes de utilizar a máquina pública para prejudica-lo.

Conforme esclarecido pelo próprio Presidente da AL, as denúncias serão investigadas com cautela para que possa ser esclarecida em Plenário. Mas, Ulysses solicitou que as informações fossem divulgadas e diz que há outros acontecimentos que vem sendo disseminados pela imprensa e por isso os documentos devem ser compartilhados.

“Nesta semana, uma notícia foi amplamente divulgada, onde haveria suspeitas de que o prefeito estaria comprando votos dos vereadores para a cassação do vereador Abílio Brunini. Em seguida, o mesmo prefeito, protocola uma denúncia, afirmando que o Governador Mauro Mendes estaria utilizando DEFAZ (Delegacia Especializada em Crimes Fazendários Contra a Administração Pública) para perseguição política pessoal. Posteriormente, a Presidente do Sindicato dos Delegados faz uma nota de repúdio citando a transferência dos delegados da DEFAZ, removidos de seus postos”, relata Ulysses.

E finaliza: “Presidente Eduardo Botelho, se todas essas informações veiculadas na mídia forem verdades, é caso de prisão do prefeito e impeachment do governador, é de extrema gravidade todas essas informações, é crime de improbidade administrativa. Reitero meu requerimento para que sejam disponibilizados os documentos protocolados pelo prefeito nesta casa administrativa para que possamos tomar conhecimento”.

Entenda o caso: No último dia 26 de novembro, uma testemunha disse ter presenciado uma articulação para compra de votos entre os membros do legislativo municipal para cassar o mandato do vereador Abílio Brunini. O fato teria ocorrido na residência do vereador Juca do Guaraná, com a presença do Prefeito de Cuiabá, Emanuel Pinheiro.

Em 1º de dezembro, a Presidente do SINDEPO (Sindicato dos Delegados de Polícia), Maria Alice Barros Martins Amorim afirmou que a remoção dos delegados Anderson Veiga e Lindomar Tofoli que atuavam na DEFAZ se deu por ato administrativo “Sem razões fáticas e fundamento legal” (SIC).

No outro dia, o Prefeito Emanuel Pinheiro, protocolou na AL uma denúncia contra a Polícia Civil e a DEFAZ, por suposto uso ilegal da máquina pública para prejudicar sua gestão frente ao Executivo Municipal, afirmando que foi pressionado pelos delegados da DEFAZ a dar esclarecimentos pela suposta compra de votos pelo valor de R$50.000.


Autor: Redação AMZ Noticias


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias