Quinta-Feira, 24 de Setembro de 2020

Prefeita de Palmas é acusada de disparar áudio homofóbico sobre alvará de Bar LGBT




COMPARTILHE

Circula nas redes sociais desde a noite desta sexta-feira, 21, um áudio atribuído a prefeita Cinthia Ribeiro (PSDB) em que ela teria disparado contra um bar e o público LGBTQ+ Por meio de nota, a gestora tucana afirma que o arquivo “é resultado de montagens”. O mesmo estabelecimento citado está tendo dificuldade em conseguir permissão da administração para realizar evento de Carnaval.

Guetos dos guetos, uma coisa baixo clero - “Eles estão questionando este fechamento do tal do Mujica. É um bar que é só LGBT. Sabe aqueles guetos, dos guetos, dos guetos. Não é uma coisa sociável, é uma coisa baixo clero mesmo. Uma coisa louca”, afirma o áudio atribuído à Cinthia Ribeiro.

Fins eleitoreiros -  Além de apontar montagem, a prefeita também defende em nota que o áudio “foi distribuído com fins eleitoreiros” e “por pessoas que não merecem credibilidade”. “Tal contexto não condiz com a nossa prática”, garante.

Gestão tem compromisso com todos - Cinthia Ribeiro aproveitou para negar que seja homofóbica. “Respeito todos os credos, raças, gênero e orientação sexual, tanto que somos referência no Centro de Atenção Psicossocial em relação à população LGBT, apoiamos a parada LGBT e, de forma transversal várias outras ações desse segmento. Palmas tem como uma de suas marcas, a diversidade, e nossa gestão tem compromisso com todos”, afirma.

Reparação na Justiça - Por fim, Cinthia Ribeiro pede desculpas pelo “constrangimento e embaraço” que o caso “pode ter causado às pessoas”. “Buscarei na Justiça a reparação dessa tentativa de difamação e quero deixar claro que nada vai me impedir de continuar trabalhando pelo bem de Palmas”, acrescentou.

Bar não consegue realizar primeira noite de Carnaval - Citado no áudio atribuído à prefeita, o Mujica não conseguiu realizar a primeira noite da sua programação de carnaval. A Guarda Metropolitana visitou o estabelecimento ainda na tarde de sexta-feira, 21, ocasião em que constatou a falta do alvará, embargando a festa. Entretanto, o bar anunciou o ingresso de um mandado de segurança e manteve o evento. Na madrugada deste sábado, 22, o município agiu novamente e evacuou os foliões do local.

Resistência - Nas redes sociais, o bar afirma que cerca de 600 foliões foram evacuados na operação da Prefeitura de Palmas. O Mujica ainda alega que o alvará de funcionamento “não estava no local” no momento da fiscalização. “Ressaltamos que o Mujica tem história de luta por um carnaval plural, alegre e democrático na cena de Palmas. Lamentamos o ocorrido ao passo que reforçamos aos palmenses que o Mujica continuará sendo resistência”, escreveram ainda.


Autor: AMZ Noticias com Cleber Toledo


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias