Terca-Feira, 11 de Agosto de 2020

Em meio ao baixo desempenho na economia, governo federal mantém otimismo sobre a Infraestrutura




COMPARTILHE

O Ministério da Infraestrutura aposta que obras e concessões durante a pandemia da Covid-19 podem impulsionar a economia brasileira. Segundo a pasta, de março até agora foram entregues 21 obras em todo o país, como duplicações de rodovias e reformas em aeroportos.

Na última semana, o governo federal renovou o contrato, até 2050, da malha paulista. Durante 30 anos, a concessionária que administra quase dois mil quilômetros deverá investir R$ 6 bilhões em obras, trilhos, vagões e locomotivas.

O Produto Interno Bruto (PIB) da construção civil, no entanto, encerrou o primeiro trimestre do ano com um recuo de 2,4%, em comparação aos últimos três meses de 2019, segundo o IBGE.  César Bergo, presidente do Conselho Regional de Economia do Distrito Federal, acredita que daqui para frente o Poder Executivo irá buscar investimentos internacionais, pois as maiores empreiteiras brasileiras perderam credibilidade por conta da Operação Lava Jato.

“Ultimamente, o governo tem mostrado uma incapacidade de fazer investimento em função das finanças públicas bem combalidas. Me parece que nesse pacote o governo conta com recursos de linha internacionais, e isso é bastante favorável porque elas são subsidiadas e com juros baixos”, afirma. 

Apesar do baixo desempenho na construção civil e uma expectativa de queda de 6,25% no PIB para este ano, segundo o boletim Focus do Banco Central, o ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, mantém o otimismo sobre o crescimento dos investimentos para os próximos anos. “Nós estamos falando de dezenas de bilhões de reais que serão investidos no setor nos próximos anos. E é bom ressaltar a confiança de empresas que apesar da crise não demitiu, apostam no Brasil e mantém o seu plano de investimento”, disse o titular da pasta.

Meta - Até 2022, o Ministério da Infraestrutura, em parceria com o Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), planeja atrair R$ 250 bilhões em investimentos privados. O governo federal afirma que vai oferecer taxas atrativas para trazer investidores estrangeiros ao país. 


Autor: AMZ Noticias com Assessoria


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias