Domingo, 09 de Agosto de 2020

Deputado de Mato Grosso mente ao dizer que prefeituras recebem R$ 19 mil por mortes de Covid




COMPARTILHE

O deputado Silvio Fávero (PSL) subiu à tribuna da Assembleia Legislativa na sessão da segunda-feira (29) para divulgar informações falsas e que já foram desmentidas pelo Ministério da Saúde.

Ao fazer uma defesa pelo uso de medicamentos como a Ivermectina para prevenir a Covid-19, Fávero afirmou que prefeitos de todo o País recebem R$ 19 mil por cada morte registrada em decorrência da doença.

“Vou dizer um ‘detalhezinho’ aqui para toda a população mato-grossense e do Brasil. Vocês sabem quanto ganha a Prefeitura a cada morte? Cada morte é R$ 19 mil. Ninguém morre mais de nada. Acabou câncer, acabou tudo. Não existe mais doença no Brasil. A única doença do Brasil hoje é a Covid”, afirmou.

Defensor ferrenho do presidente Jair Bolsonaro (PSL), o deputado reproduziu discursos de bolsonaristas dando conta de que autoridades estão “fabricando” mortes pelo novo vírus. “Se a gente começar a pedir autópsia de todo mundo que morreu vai dar B.O.. É mentira. Esses números... vocês têm certeza? Será que morreu tanto? É verdade? Vocês acreditam?”, questionou.

As declarações do deputado ocorrem em meio a uma pandemia que já fez mais de 57 mil vítimas no País. Em Mato Grosso, já são 556 mortes pela doença. Ainda em seu pronunciamento, Fávero disse que boa parte dos gestores do País têm feito reiteradas críticas ao presidente, mas “concordam em receber recursos do Governo federal”.

“Estados e municípios nunca receberam tanto recurso como está tendo com Bolsonaro. Mas não concordam com meu presidente. Concordam em receber dinheiro. Agora com as ideias do presidente Bolsonaro não. Vamos parar de demagogia, de teatro”, disse.

Informação falsa - O Ministério da Saúde já veio a público negar informações a respeito de pagamento “por mortes de Covid”, após uma onda de fake news invadir as redes sociais. “A pasta realiza o repasse de recursos para ações e serviços públicos de saúde. Esta verba é usada por secretarias estaduais e municipais de saúde para custeio dos serviços, aquisição de insumos básicos para o funcionamento dos postos de saúde e de hospitais, por exemplo, além de proporcionar equipamentos e recursos humanos a estados e municípios”, informou.


Autor: Camila Ribeiro com Midia News


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias