Quinta-Feira, 06 de Agosto de 2020

Operação de Fiscalização aplica mais de R$ 500 mil em multas na região do rio Araguaia




COMPARTILHE

Desde que a temporada 2020 do Araguaia foi cancelada em virtude da pandemia do novo coronavírus, a fiscalização da Secretaria do Meio Ambiente do Governo de Goiás (Semad) tem atuado para coibir iniciativas consideradas ilegais, segundo o decreto do governador Ronaldo Caiado, que passou a valer no dia 1º de julho.

Até o momento, foram lavrados 50 autos de infração, totalizando mais de R$ 500 mil reais em multas, por ocorrências de aglomeração na região, conforme informou o Superintendente da Semad, Robson Dizarz.

“Apesar dessas ocorrências, a sociedade goiana entendeu a importância de não se deslocar para o Vale do Araguaia. Infelizmente, algumas poucas pessoas insistem em montar acampamento na região e estão sendo penalizadas”, pontuou. Além disso, segundo o superintendente, nos últimos dias foram registradas três infrações de montagem de estrutura de bares para atendimento aos turistas, e as medidas cabíveis já foram tomadas.

Antes de a fiscalização ter início neste mês, foi realizada uma ação de conscientização que percorreu 240 km do rio nas regiões de Aruanã e do distrito de Luiz Alves, em São Miguel do Araguaia. A Semad, em parceira com diversos órgãos como Polícia Militar Ambiental, Corpo de Bombeiros, Goiás Turismo orientou os responsáveis pelos acampamentos a desmontar as estruturas temporárias preparadas para receber turistas.

A operação fiscalizou restaurantes, bares, banheiros e pontos de apoio em praias, beiras de rios e cachoeiras, frisou Robson. 25 acampamentos foram notificados em um único fim de semana.

No primeiro fim de semana de julho, já com a fiscalização em vigor, oito pessoas foram autuadas em Aruanã, por conta de uma aglomeração sem ligação familiar e sem exames de Covid-19, exigências para permanência no local. Cada pessoa que estava no grupo foi multada R$ 1 mil. Um bar que atendia o grupo também foi penalizado.

Em outra abordagem, um homem teve uma arma de fogo apreendida e foi multado em R$ 500 por caça ilegal. Já um homem que foi encontrado com 12 quelônios (uma espécie de tartaruga) foi autuado e teve sua embarcação apreendida.

Na semana seguinte, dois acampamentos foram fechados em Luiz Alves, no município de São Miguel do Araguaia, e em Aruanã, segundo a Semad.  A força-tarefa prendeu ainda um homem que praticava pescaria irregular. 39 quilos de pescado foram apreendidos.

Entre os dias 16 e 19 de julho foram lavrados mais cinco autos de infração por aglomerações totalizando R$ 5 mil em multas. Além disso, as equipes fizeram uma autuação por montagem de estrutura irregular, com multa de R$ 15 mil.

Continuidade da fiscalização - Sobre os critérios que estão sendo levados em conta durante a fiscalização, o superintendente informou que as equipes estão checando se as pessoas presentes são da mesma família e se estão portando o teste da Covid-19 (com resultado negativo). Caso esses pontos estejam de acordo, não é considerada aglomeração, caso contrário, é feita a autuação.


Autor: AMZ Noticias com Mais Goias


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias