Sexta-Feira, 14 de Agosto de 2020

Pré-candidato ao Senado, Júlio Campos diz que Covid pode adiar as eleições novamente




COMPARTILHE

O ex-governador Júlio Campos (DEM) classificou como “lamentável” e “precipitada” as decisões que agendaram as eleições municipais e a suplementar ao Senado para o dia 15 de novembro.

Recentemente, o Congresso Nacional aprovou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) para o adiamento da eleição de outubro para novembro por conta da pandemia do novo coronavírus.

Com isso, na semana passada, o Tribunal Superior Eleitoral (TSE) determinou que a eleição suplementar ao Senado em Mato Grosso deve ocorrer no mesmo dia que o pleito municipal. A disputa ao Senado ocorre por conta da cassação de Selma Arruda (Podemos).

Para Júlio Campos, que chegou a registrar chapa para concorrer ao Senado no início deste ano, a depender do comportamento da pandemia, a disputa pode não ocorrer.  

Atualmente, Mato Grosso é posto como o epicentro da Covid-19 no Centro-Oeste, segundo a Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz). “Lamentavelmente, precipitadamente, resolveram não só adiar, mas, também, complementar essa eleição para a senadoria que seria em abril para junto da eleição para prefeito”, disse Júlio.

“Não tenho tanta confiança que essa eleição será realizada em novembro. Depende do comportamento do coronavírus no Brasil, em especial nos estados do Centro-Oeste, onde a coisa está extremamente alterada e difícil”, acrescentou.

Com o adiamento da suplementar ao Senado – que deveria ocorrer em abril – os prazos e atos foram suspensos pela Justiça Eleitoral. Com isso, a convenção do DEM que definiu Júlio Campos como candidato tornou-se inválida. Júlio não garantiu que continuará a pleitear a vaga e deixou a definição a cargo do partido. Segundo ele, uma nova reunião entre os dirigentes deve ocorrer em breve para tratar do assunto.

“Ficaremos no aguardo do diretório regional, presidido pelo suplente de senador Fábio Garcia, para rediscutirmos o projeto político do partido. Isso não só para eleições municipais de prefeitos e vereadores, como também a eleição de senador”, afirmou.

“Se for uma campanha virtual é mais fácil a gente disputar. Agora, uma campanha corpo a corpo, como eu gosto, nesse momento, é difícil. Mas estou pronto, atendendo a ordem do partido, para disputar essa eleição se for convocado”, completou.


Autor: AMZ Noticias com Mídia News


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias