Sexta-Feira, 30 de Julho de 2021

Exportações de produtos do estado do Pará no 1º semestre de 2019 alcançam US$ 7,2 bilhões




COMPARTILHE

Foi de US$ 7,2 bilhões a soma das exportações paraenses de janeiro a junho deste ano, apresentando uma variação negativa de 0,55% quando comparado ao mesmo período do ano passado.

No acumulado do ano, o Estado teve 6,6% de participação nas exportações brasileiras, ficando em sétimo lugar no ranking anual, porem existe um crescimento, por exemplo, em junho, o Pará foi o 3º maior exportador nacional com 1,573 bilhão de dólares transacionados em produtos que florescem no estado.

Em junho, o Pará exportou 23% a mais em comparação ao mesmo período de 2018. Os dados são do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) e foram divulgados pelo Centro Internacional de Negócios da Federação das Indústrias do Pará (CIN/Fiepa).

O setor mineral continua no topo da lista de principais exportadores, com 88,85% de participação na balança comercial paraense e US$ 6,4 bilhões em produtos vendidos ao exterior, principalmente o mercado asiático, encabeçado pela China. Destaque para a indústria de minério de ferro, que este ano já vendeu para o mercado internacional US$ 4.479 bi, variação de 8,55% em comparação ao mesmo período do ano passado.

O maior destaque na exportação foi o segmento da madeira, que alcançou variação crescente de 12,55% nos primeiros seis meses deste ano comparado ao mesmo período do ano passado. Foram exportados US$ 122 milhões, tendo os Estados Unidos como principais compradores. Nas importações, o Pará alcançou US$ 589,44 milhões, uma redução de 6,88% em relação ao primeiro semestre de 2018, ficando em quarto lugar.

Para Cassandra Lobato, coordenadora do CIN/Pará, há uma perspectiva de saldo positivo de exportação da balança comercial paraense a curto prazo. “A redução no primeiro semestre já era esperada, muito em virtude da mudança e adaptações do novo governo, e ainda assim a variação negativa é muito pequena, não chega a 1%. Aguardamos melhoras e, consequentemente, uma variação positiva já até o final deste ano”, avalia.


Autor: AMZ Noticias com DOL


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias