Quarta-Feira, 28 de Julho de 2021

Preço do milho dispara e saca atinge o valor de R$ 40 em varias cidades de Mato Grosso




COMPARTILHE

A alta demanda pelo milho no mercado interno e externo fez o preço do cereal disparar em Mato Grosso. Em alguns municípios, na terça-feira (11/02) o valor da saca passa de R$ 40,00 (Alto Araguaia, Campo Verde e Primavera do Leste).

A valorização de 76% em relação aos preços praticados no mesmo período do ano anterior. Em fevereiro de 2019, a saca de milho era cotada a R$ 25,00. A informação é do Imea (Instituto Mato Grossense de Economia Agropecuária).

Nesta semana, a saca já chegou a ser vendida por R$ 41, em Campo Verde. Em Diamantino, o valor chegou a R$ 40,50. Sorriso, Sapezal e Canarana registraram preços acima de R$ 35. No município de Querência, conforme o Instituto o preço médio praticado no dia 11 de fevereiro foi de R$ 39,00.

Diferentemente dos altos preços registrados em 2016, quando uma quebra de safra elevou o preço da commodity e a saca chegou a R$ 36, nesta safra, a alta demanda e os baixos estoques estão ditando os valores, mesmo após uma colheita recorde.

Contratos futuros - Segundo o Imea, os produtores estão aproveitando as boas oportunidades de negócios e fechando contratos futuros, pois, acreditam em uma boa colheita. Os contratos futuros estão sendo fechados a preços acima de R$ 25 a saca, o que é considerado um valor recorde para o período. Apesar dos bons preços para o produtor, esta é a safra mais cara da história, o que deve pressionar a margem de lucro do produtor e, claro, os preços nas gôndolas dos supermercados. O consumidor final também sentirá no bolso o aumento no preço do cereal.


Autor: Redação AMZ Noticias


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias