Sábado, 08 de Maio de 2021

Mato Grosso registra 500 internamentos de pessoas com síndrome respiratória




COMPARTILHE

Mato Grosso tem hoje 500 pessoas internadas com síndrome respiratória aguda grave (SRAG), número bem maior que os 293 pacientes internados com covid-19. Entre os que têm a síndrome respiratória, 218 estão em leitos de unidade terapia intensiva (UTI).

A SRAG é desencadeada por uma lesão no pulmão, que leva à inflamação e acúmulo de líquido. Por causa da pandemia, todos os casos de síndrome respiratória aguda grave são tratados como suspeitos de covid-19, já que o vírus pode ser um dos causadores da SRAG, mas não é o único. Entre os outros causadores do SRAG estão o H1N1, adenovírus, etc.

A situação é mais grave no Hospital Metropolitano, em Várzea Grande, que tem 62 pessoas internadas com a síndrome, sendo 15 em UTI. Também preocupa a ocupação de leitos em Tangará da Serra (239 km a médio-norte de Cuiabá), que tem 12 internados pela doença, com 6 deles na UTI. Já no Pronto-Socorro de Cuiabá são 45 internados por SRAG, dos quais 29 ocupam leitos de UTI.

Segundo o boletim da Secretaria de Estado de Saúde, mais de 25,1 mil pessoas já foram internadas com SRAG e destas 18 mil foram diagnosticadas com covid-19. Em comum, os pacientes com SRAG têm a hipertensão - que está presente em 40,2% dos casos - e o diabetes - que é uma das comorbidades presentes em 22,15% dos diagnósticos.


Autor: Redação AMZ Noticias


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias