Sábado, 08 de Maio de 2021

Dados apontam que Confresa está entre as cidades do país que mais desmataram em janeiro de 2021




COMPARTILHE

O municipio de Confresa apareceu esta semana na lista dos municipios brasileiros que mais desmataram na Amazônia Legal em janeiro de 2021, os dados são do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon).

Alem de Confresa, estão na lista de maiores desmatadores os municípios de Altamira (PA), Juara (MT), Cláudia (MT), Nova Maringá (MT), Porto Velho (RO), Itaúba (MT), São Félix do Xingu (PA), Jacareacanga (PA) e Nova Canaã do Norte (MT).

Segundo o estaudo do Instituto do Homem e Meio Ambiente da Amazônia (Imazon),  o desmatamento na Amazônia chegou a 196 km² em janeiro de 2021, o total da área foi obtido a partir de dados do Sistema de Alerta do Desmatamento (SAD) – que monitora via satélite as áreas desmatadas na região.

O índice revela o terceiro maior valor da série histórica nos últimos 10 anos, mesmo com redução de 1% em relação a janeiro do ano passado, quando o SAD registrou desmatamento de 198 km².Considerando o calendário de desmatamento 2021 vigente, que compreende os meses entre agosto de 2020 a janeiro de 2021, houve um aumento de 46% em relação ao mesmo período do calendário anterior.  

O estado com o maior percentual de desmatamento registrado foi Mato Grosso, com 41% do total, reunindo 6 municípios no ranking dos 10 que mais desmataram no mês. Em seguida está o Pará (30%), Rondônia (9%), Amazonas (8%), Roraima (5%), Acre (3%), Maranhão (3%) e Tocantins (1%). A maioria (69%) do desmatamento ocorreu em áreas privadas ou sob diversos estágios de posse. O restante do desmatamento foi registrado em Assentamentos (16%), Unidades de Conservação (12%) e Terras Indígenas (3%).

DEGRADAÇÃO - Já a área de degradação florestal detectada na Amazônia Legal foi de 98 km² em janeiro de 2021, o que representa uma redução de 43% em relação a janeiro de 2020. Mato Grosso (83%), Pará (16%) e Rondônia (1%) lideram o ranking dos estados que mais degradaram no mês. É válido ressaltar que o desmatamento consiste na conversão total da floresta para outra cobertura e uso do solo, enquanto a degradação é um distúrbio parcial na floresta causado pela extração de madeira e/ou por queimadas florestais.

Monitoramento da Amazônia – O Sistema de Alerta de Desmatamento (SAD), desenvolvido pelo Imazon, é uma ferramenta que utiliza imagens de satélite para monitorar a floresta. Além do SAD, existem outras plataformas que vigiam a Amazônia: Deter, do Inpe, e o GLAD, da Universidade de Maryland. Todas essas plataformas são importantes para a proteção do nosso patrimônio ambiental, pois garantem a vigilância da floresta e a emissão de alertas dos locais onde há registro de desmatamento. Os dados fornecidos ajudam a subsidiar os órgãos de controle ambiental a planejar operações de fiscalização e identificar desmatadores ilegais.


Autor: AMZ Noticias com Assessoria


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias