Domingo, 09 de Maio de 2021

Pandemia de corona vírus mata 12 ex-prefeitos de cidades de Mato Grosso e contamina outros tantos




COMPARTILHE

Flávio Dalmolin, 54 anos, ex-prefeito de Nobres, não resistiu. Morreu na manhã desta quarta-feira, 21 de abril de 2021, num hospital em Cuiabá, onde lutava contra a covid-19. Com a morte de Dalmolin sobe para 12 o número de ex-prefeitos de Mato Grosso que perderam a vida para a pandemia do novo coronavírus. Seu corpo será sepultado em Nobres, onde residia; Dalmolin era secretário Municipal de Agricultura e foi prefeito daquele município em dois mandatos consecutivos (2001/08).

Antes de Dalmolin a doençajá  levou à óbito os ex-prefeitos: Sandoval Nogueira de Moraes (Ponte Branca), Jonir de Oliveira Souza (Barra do Garças), Antônio Ribeiro Torres (Barão de Melgaço), Mauro Valter Berft (Campo Novo do Parecis), Saturnino Masson (Tangará da Serra), Odoni Mesquita (Torixoréu), Lindberg Nunes Rocha (Poxoréu), Frederico Campos (Cuiabá), Raimundo Zanon (Itaúba),  Júnior Pereira Leite (Novo Horizonte do Norte) e Antônio Tadeu Martin Escame (Santa Terezinha). No ano passado, Fábio Mauri Garbugio, 46 anos, prefeito de Alto Taquari, na tríplice divisa MT/GO/MS, morreu en 26 de julho de 2020 numa UTI de um hospital em Goiânia (GO).

A doença também contaminou os ex-prefeitos Maurício Tonhá e Mauro Rosa (ambos de Água Boa), Jayme Campos e Júlio Campos (ambos de Várzea Grande), Mauro Mendes e Wilson Santos (ambos de Cuiabá), Zenildo Sampaio Pacheco (Nossa Senhora do Livramento), Luiz Binotti e Otaviano Pivetta (ambos de Lucas do Rio Verde), Max Russi (Jaciara), Hilton Campos e Altir Peruzzo (ambos de Juína), Demilson Nogueira (Ponte Branca), Nininho e Humberto Bortolini (ambos de Itiquira), Fábio Junqueira (Tangará da Serra); Adilton Sachetti, Carlos Bezerra e Ananias Martins (os três de Rondonópolis), Cidinho dos Santos (Nova Marilândia), Hélio Vitorino (Querência), Valmir Moretto (Nova Lacerda), Wemerson Adão Prata (Salto do Céu), Valdir Barranco (Nova Bandeirantes) e Gilberto Melo (Chapada dos Guimarães). Barranco está no Hospital do Coração (Incor) na capital paulista.

Dos ex-prefeitos contaminados, Mauro Mendes (DEM) é governador; Jayme Campos (DEM) senador; Otaviano Pivetta vice-governador; Carlos Bezerra (MDB) deputado federal; Max Russi presidente da Assembleia (PSB), Nininho (PSD), Wilson Santos (PSDB), Valmir Moretto (PRB) e Valdir Barranco, são deputados deputado estaduais; e Demilson Nogueira (Progressistas) vereador por Cuiabá.

A doença contaminou 14 dos 141 prefeitos mato-grossenses. Esse grupo é formado por Geraldo Ramos (Vale de São Domingos), Léo Bortolini (Primavera do Leste), João Bang (Nova Xavantina), Zé Carlos do Pátio (Rondonópolis), Fábio Faria (Canarana), Moisés dos Santos (Juscimeira), Silvano Neves (Novo Horizonte do Norte), Kalil Baracat (Várzea Grande), João Cleiton (Canabrava do Norte), Zé Bueno (Campinápolis), Zé Maranhão (Alto Boa Vista), Júlio da Papelaria (Apiacás), Carlos Alberto Capeletti (Tapurah) e Leandro Félix (Nova Mutum).


Autor: Eduardo Gomes com Diário de Cuiab


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias