Sexta-Feira, 17 de Setembro de 2021

Dados apontam que 42% da população adulta de Cuiabá já tomou a 1ª dose de vacina contra a Covid-19




COMPARTILHE

Dados da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Cuiabá apontam que a cidade já vacinou 42% da população adulta com a primeira dose de vacina contra a Covid-19. A capital de Mato Grosso tem cerca de 454 mil pessoas acima de 18 anos, dessas, 190.964 mil foram imunizadas com a primeira dose e 63.458 com a segunda.

Atualmente, estão sendo vacinadas pessoas a partir de 53 anos sem comorbidades, pessoas com comorbidade ou deficiência permanente grave a partir de 18 anos, gestantes e puérperas a partir de 18 anos com ou sem comorbidade e que tenham atestado médico, pessoas com síndrome de Down a partir de 18 anos, trabalhadores da segurança, saúde, educação, profissionais da imprensa e da assistência social.

Entre os dias 20 de janeiro – quando começou a campanha - e 16 de junho, a prefeitura aplicou 247.024 doses, o que significa que 86,5% das 287.092 doses recebidas já foram utilizadas. Se contar a população geral da capital, que é de 618 mil pessoas, 29,6% foi imunizada com a primeira dose e 10,1% com a segunda.

De acordo com a prefeitura, o grupo prioritário que mais se vacinou, até agora, foi o de trabalhadores da saúde, em que 30.040 pessoas já tomaram a primeira dose. O número está acima da meta estimada pelo Ministério da Saúde. Em seguida, o grupo de idosos foi o que mais buscou a vacina. Foram 80.925 pessoas vacinadas, o que representa 106,2% da população estimada.

Dentre as categorias de trabalhadores do ensino básico e do ensino superior, 13.817 já haviam se vacinado até o dia 16 de junho, o que representa 79,4% da meta. Entre as pessoas com comorbidades, 35.858 já tomaram ao menos a primeira dose, o que corresponde a 66,9% do público. No grupo prioritário de trabalhadores das Forças de Segurança e Salvamento, 5.352 já se vacinaram, ou seja, 61,2%.

Além disso, Cuiabá já vacinou mais de 2 mil pessoas do grupo de vulnerabilidade, composto por motoristas do transporte coletivo, carroceiros, catadores de material reciclável, trabalhadores da limpeza urbana, bem como pessoas em situação de rua.

O número de abstenções ainda prejudica o avanço da vacinação no estado. Na última quarta-feira (16), em Cuiabá, por exemplo, das 4.934 pessoas dos grupos prioritários agendadas para receber a vacina contra a Covid-19, apenas 1.492 compareceram nos polos. Outras 3.442 faltaram, o que resultou em uma abstenção de quase 70%. Os dados são das equipes que coordenam a vacinação na capital de Mato Grosso.

Mato Grosso é o quinto estado que menos aplicou a segunda dose da vacina contra a Covid-19. Até agora 298.571 pessoas receberam a 2ª dose, o que equivale a 8,47% da população do estado. Em relação a primeira dose, o estado aparece em 7° entre os que menos aplicou. Conforme o levantamento, 750.502 foram vacinadas, o que corresponde a 21,28% da população.

A maioria das vacinas contra a Covid-19 testadas e já aprovadas necessitam de duas doses para conferir uma taxa de proteção aceitável. O secretário estadual de Saúde, Gilberto Figueiredo, ressaltou a importância da segunda dose de se vacinar contra a Covid-19, que é a forma mais eficaz de combater a pandemia.

Segundo o Gilberto, a segunda dose deve ser aplicada, mesmo que com atraso, para que a eficácia do imunizante seja garantida. “Isso não quer dizer que a primeira dose perde a eficiência, mas é claro que é necessário concluir o cronograma com a segunda dose tão logo seja disponibilizada”, disse. O alerta geral de cientistas do mundo inteiro, é: precisamos acelerar a aplicação das vacinas e aumentar a quantidade de doses disponíveis.

Cientistas apontam que só existe um caminho para controlar a pandemia: vacina para todos, e sem demora. Um exemplo disso é a cidade de Serrana, no interior de São Paulo.Os efeitos da imunização em larga escala na cidade foram acompanhados durante quatro meses por pesquisadores do Instituto Butantan.

A pandemia em Serrana foi controlada após 75% da população ter sido vacinada, o que, consequentemente, resultou em uma queda de 95% no número de mortes. Já em Mato Grosso a vacinação ainda é considerada lenta. Se continuar nesse ritmo, o estado só chegará ao percentual de imunização registrado em Serrana daqui a mais de um ano, isso porque em cinco meses de vacinação o estado atingiu 22,6% da população total.


Autor: AMZ Noticias com G1


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias