Sexta-Feira, 17 de Setembro de 2021

A política, a bíblia e a mentira! - Por João Edisom de Souza




COMPARTILHE

Hoje vou entrar em uma seara bastante complexa, que é falar da relação entre a concepção cristã e o uso político da mentira. Apesar de ter muitos anos de formação acadêmica em teologia, confesso que há mais dúvidas do que certezas sobre os escritos.

Não pelo que foi escrito, mas pelas diversas traduções que sempre foram em algumas partes mais fieis as políticas de seu tempo que às escrituras originais. Mas sobre este tema não há outras versões conhecidas. Afinal, em Êxodo 20:16 está escrito: "Não darás falso testemunho contra o teu próximo”.

Não é de hoje que os falsos profetas, enganadores, interesseiros, gente que apenas deseja estar no poder para dele se beneficiar usam o nome de Deus como argumento, pois se trata de algo fácil para sensibilizar, ludibriar e usar as outras pessoas em seu benefício.

São pessoas que tem a capacidade de fazer qualquer coisa para atingir seus objetivos, inclusive falar intensamente em nome de Deus. Não são poucos que rezam ou oram para roubar, matar ou extrair indevidamente o que é dos outros. Em Levítico 19:11 está escrito: "Não furtem”. "Não mintam”. "Não enganem uns aos outros”.

"Cuidado com os falsos profetas. Eles vêm a vocês vestidos de peles de ovelhas, mas por dentro são lobos devoradores. Vocês os reconhecerão por seus frutos. Pode alguém colher uvas de um espinheiro ou figos de ervas daninhas?

Semelhantemente, toda árvore boa dá frutos bons, mas a árvore ruim dá frutos ruins. A árvore boa não pode dar frutos ruins, nem a árvore ruim pode dar frutos bons. Toda árvore que não produz bons frutos é cortada e lançada ao fogo. Assim, pelos seus frutos vocês os reconhecerão”, Mateus 7:15-20

A mentira e a política sempre tiveram uma forte atração, mas nunca foi tão comum um presidente da República, governadores, ou mesmo presidentes de instituição, endossarem mentiras. No máximo saia em discursos reservados.

Mas hoje vivemos nos tempos das Fake News e elas são reproduzidas em redes sociais, com destaque para os grupos de whatsapp. “Aquele que diz: "Eu o conheço", mas não obedece aos seus mandamentos, é mentiroso, e a verdade não está nele”, João 2:4.

Mais grave ainda são religiosos, defensores da pátria e dos bons costumes, defensores da família e do amor entre as pessoas construírem seus argumentos a partir da mentira. As defesas destes temas são muito importantes para a sociedade, mas o argumento falso derruba o crédito e o mérito da defesa! “O Senhor odeia os lábios mentirosos, mas se deleita com os que falam a verdade”, Provérbios 12:22.

É impossível construir algo sólido e polido sob os escombros de inverdades. Por mais que alguém venha argumentar que foi por um bom motivo. “Portanto, cada um de vocês deve abandonar a mentira e falar a verdade ao seu próximo, pois todos somos membros de um mesmo corpo”, Efésios 4:25.

Portanto, quem realmente tem por premissa de vida o cristianismo como caminho, deve observar com critério e com cuidado não somente as mensagens que recebe, mas principalmente as mensagens que replicam. Você ajuda a repercutir, enviando para as outras pessoas.

Todos nós, enquanto seres humanos, estamos sujeitos aos erros, mas não aos descuidos e a preguiça de fazer a checagem necessária de cada informação. Pois um bom Cristão "não darás falso testemunho contra o teu próximo”, Êxodo 20:16.

Apesar de muitos na política se valerem da mentira para se manterem sob os aplausos de suas próprias plateias, lembre-se que “os lábios arrogantes não ficam bem ao insensato; muito menos os lábios mentirosos ao governante”, Provérbios 17:7. 

*JOÃO EDISOM DE SOUZA é analista político.


Autor: João Edisom de Souza


Comentários
O Norte Araguaia não se responsabiliza pelos comentários aqui postados. A equipe reserva-se, desde já, o direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros.

Nome:
E-mail:
Mensagem:
 



Copyright - Norte Araguaia e um meio de comunicacao de propriedade da AMZ Ltda.
Para reproduzir as materias e necessario apenas dar credito a Central AMZ de Noticias